Categoria: "Exposição de Arte"

O juramento dos Horácios – 1784 – David

O juramento dos Horácios – 1784 – David

O juramento dos Horácios – 1784 – Jacques-Louis David   Uma obra de arte deve agradar primeiramente os sentidos; a beleza atrai, conforta e aquece a alma. Transita com tranquilidade entre o sonho e a realidade, mas é sobretudo sedução, capacidade de atrair, encantar, fascinar. Quando se traz para a consciência a experiência vivida, esse momento […]

Harmonia em Vermelho 1908 – Henri Matisse

Harmonia em Vermelho 1908 – Henri Matisse

    Mesa posta (Harmonia em vermelho) – 1908  Henri Matisse “Eu sinto através da cor”, assim Matisse define sua arte, usando a cor como principal elemento de suas telas.Um dos responsáveis pela evolução da pintura e símbolo máximo do fauvismo, originário da palavra fauves, que em francês significa selvagens, Matisse usa as cores na […]

Sansão e Dalila 1609 – pintor Rubens

Sansão e Dalila 1609 – pintor Rubens

Sansão e Dalila 1609 – pintor Rubens Trata-se de uma pintura barroca que tem como principal característica estabelecer uma nova relação entre as figuras e o espaço em que aparecem. Ao mesmo tempo, explora ao máximo os volumes, as cores, a luminosidade, a fim de delimitar com maior nitidez a forma, por meio de violentos […]

Os retirantes 1944 – Cândido Portinari

Os retirantes 1944 – Cândido Portinari

Os retirantes 1944 – Cândido Portinari Portinari quer mostrar em sua tela uma realidade social ,que a maioria parece não querer ver, com uma intenção clara de denúncia social, problemas de miséria, ignorância, opressão nas relações de trabalho e apresentando a força da natureza sobre um homem completamente desprotegido. A natureza aparece como elemento fundamental […]

Os amantes 1928 – René Magritte

Os amantes 1928 – René Magritte

Os amantes 1928 – René Magritte Obra surrealista que desafia a lógica com imagem perturbadora, em que coloca uma nova visão da realidade com uma claridade e um destaque impressionantes. A ideia principal é despertar o imaginário, indo além do realismo, buscando o irracional para expressar uma verdade oculta. A cena desafia o senso comum […]

Automóvel correndo – Giácomo Balla (1871-1958)

Automóvel correndo – Giácomo Balla (1871-1958)

Automóvel correndo – Giácomo Balla (1871-1958) Giácomo Balla tentou, em sua tela, mostrar os avanços científicos e técnicos do início do século XX, de acordo com o movimento futurista surgido em 1909, cujas propostas eram repudiar qualquer manifestação tradicional, desfragmentação e deslocamento dos objetos, através de representações totalmente desnaturalizadas, mesmo assim sem chegar à abstração. […]

A noite estrelada 1889 – Vincent Van Gogh

A noite estrelada 1889 – Vincent Van Gogh

A noite estrelada 1889 – Vincent Van Gogh O artista liberta-se de qualquer naturalismo no emprego das cores, declarando-se um colorista arbitrário. Van Gogh apaixona-se pelas cores intensas e puras sem nenhuma matização, pois têm a função de representar emoções. Cores fortes e linhas retorcidas, deformação proposital da realidade. O céu mostra uma avassaladora turbulência […]