Espace Dalí Montmartre – o artista e suas faces

Todos os Assuntos, Viagens — Por - 23/08/2011 7:51 pm

Salvador Dalí – Le surréalisme,c´est moi…!

            Localizada na 11 rue Poulbot, 75018, em  Paris, o Espace Dalí é uma galeria que exibe obras do gênio surrealista desde a entrada, logo após a bilheteria, finalizando em uma sala deslocada somente para interessados em adquirir alguma obra do artista.

            Nem todo visitante que percorre a capital francesa procura pelo ponto turístico, pois não faz parte do roteiro de atrações pertencentes ao Governo. Na verdade, é uma atração particular e espanta pela quantidade de objetos a serem visitados. É possível ver não apenas pinturas e esculturas pelas quais Dalí marcou seu nome no mundo das artes mas também roupas desenhadas por ele, móveis, filmes e uma instalação, réplica de seu ateliê.

Logo na entrada, o visitante é surpreendido por um inusitado “modelito” surrealista.

Vista superior da galeria de arte.

Uma instalação reproduzindo seu ateliê e um vestido desenhado pelo artista. Note que, ao lado do canapé, temos um manequim masculino com o traje do artista, marca de sua autenticidade.

Canapé-Lèvres de Mae West – o famoso canapé desenhado pelo artista para a atriz americana Mae West.

No Espace Dalí, além da exposição, temos contato com a biografia do artista e são apresentadas algumas curiosidades. Uma delas justifica a personalidade de Dalí. Seus pais haviam perdido o primeiro filho, cujo nome era igual ao do artista. Tal fato gerou uma superproteção tão intensa em torno da nova criança de forma que ela desenvolveu um temperamento egocêntrico e instável. Em sua sepultura, na Espanha, consta a seguinte citação: Toutes mes excentricités, toutes mes incohérences sont la constante tragique de ma vie [.] Je veux prouver que je ne suis pas le frère mort, mais le vivant“. (Todas minhas excentricidades, todas minhas incoerências são a constante trágica de minha vida. Eu quero provar que não sou o irmão morto, mas o vivo.)

Alguns modelos que assinou após seu encontro com a estilista Coco Chanel ou mesmo Christian Dior também estão expostos. Nem mesmo no ambiente da moda Dalí deixou de citar sua musa Elena (gala). Em um dos vestidos desenhados por ele, de renda transparente, podemos notar um bordado sutil de vidrilhos que, visto de perto, é nada mais que a assinatura de sua companheira sobreposta ao tecido. É inexplicável a fusão entre a genialidade e a sensualidade que emana do vestido.

            Para os consumistas, há uma boutique que vende desde o conhecido perfume até livros, revistas e outros souvenirs.

            A galeria não aceita o Paris Museum Pass e o visitante deve desembolsar 10 Euros para ter acesso. Abre todos os dias, das 10h às 18h.

Samanta
samanta_m@ig.com.br

0 Comentário

Você pode ser o primeiro a deixar um comentário.

Deixe um comentário